Para uma melhor experiência, mude seu navegador para CHROME, FIREFOX, OPERA ou Internet Explorer.

Mercado imobiliário e Decoração – Blog Tecnisa


O financiamento imobiliário é a saída para inúmeras pessoas que desejam adquirir um imóvel próprio, mas no momento da aquisição não possuem todo valor para investir. Assim, parcelam o valor total e vão pagando no decorrer dos anos. 

Durante esse período de pagamento — que geralmente leva anos — muita coisa pode acontecer, inclusive, a possibilidade da pessoa adquirir dinheiro suficiente para quitar a dívida ou ao menos, adiantar o pagamento de algumas parcelas. 

Neste artigo, você vai entender como isso funciona e quando vale a pena investir nesse processo de amortização de dívida. Continue lendo e descubra informações úteis para lidar da forma mais assertiva possível com seu financiamento imobiliário!

É possível antecipar o pagamento de um financiamento?

A resposta é sim! Quando realizamos um financiamento, seja ele qual for, estamos contraindo uma dívida e, segundo o Código do Consumidor em seu artigo 52, é direito do cliente antecipar a liquidação de sua dívida de forma parcial ou total, se assim desejar.

Dessa forma, a qualquer momento, você pode reduzir o prazo de financiamento ou o valor das prestações do seu financiamento imobiliário, desde que respeite o contrato firmado e o estipulado na legislação vigente.

Diferença entre amortização e quitação

Apesar de serem utilizados como sinônimo, esses dois termos têm significados distintos. 

Na amortização, há uma diminuição do saldo devedor pelo pagamento antecipado das parcelas de um financiamento. 

Já na quitação, como o próprio nome já diz, existe a liquidação antecipada de uma dívida que tinha sido financiada no passado.

Ambas são válidas para quem deseja, de algum modo, acelerar o pagamento de um financiamento imobiliário.

O que é preciso levar em consideração?

Se livrar de uma dívida é sempre vantajoso, mas até que ponto isso se aplica a um financiamento imobiliário? Afinal, se você está conseguindo adimplir com suas parcelas mensais, existe mesmo a necessidade de antecipar seus pagamentos?

É aí que entra o X da questão e que merece toda sua atenção. Primeiro, analise de onde vem e qual é a quantidade de dinheiro que você terá para antecipar seu financiamento. Pode num primeiro momento não parecer importante, mas acredite: é essencial.

Analisar isso, fará você pensar, por exemplo, se é uma verba que entrará uma única vez ou será algo fixo que você sempre terá. Além disso, o valor é importante para você ter em mente se vai conseguir quitar a dívida total ou só parcialmente e, se poderia, talvez, investir em algo lhe rendesse maiores frutos no futuro.

Um segundo ponto a se observar é o seu contrato de financiamento e os juros das parcelas, assim como o atual índice de inflação do país. A partir disso, veja com o banco ou com a construtora quais podem ser os descontos ou benefícios para a antecipação da sua quitação.

É nesse momento que você vai poder comparar se será vantajoso ou não realizar a amortização do seu financiamento imobiliário.

Quando é vantajoso antecipar a quitação de um financiamento?

Como dito anteriormente, antes de realizar uma quitação antecipada, é preciso analisar se fatores que envolvem sua ação são favoráveis ou não. E entre as situações que podem ser vantajosas, podemos destacar as seguintes:

  • Concessão de descontos significativos no valor total do financiamento;
  • Redução dos juros nas parcelas adiantadas;
  • Redução da quantidade de parcelas;
  • Se houver a entrada de uma verba extra como herança, venda de um bem ou FGTS, por exemplo;
  • Quando desejar realizar um novo financiamento.

Quitar um financiamento imobiliário ou investir em algo novo?

Essa é a principal dúvida de quem deseja realizar o negócio mais assertivo possível, e a resposta é simples: vai depender das análises que orientamos você a realizar nos tópicos acima.

Caso não tenha visto vantagem em antecipar ou quitar as parcelas do seu financiamento porque a redução de juros é mínima ou por não receber descontos significativos, a saída pode estar em investir esse dinheiro que você tem em mãos.

Assim, o adiantamento que você desejava para seu financiamento pode se tornar um rendimento aplicado. 

No próprio mercado imobiliário existem várias formas de investimento que não se destinam somente à compra de uma propriedade. 

Formas de antecipar a quitação imobiliária 

Por outro lado, se você analisou e vê mais vantagem na antecipação da sua quitação imobiliária, existem alguns modos de fazer isso mais rápido. Principalmente, se você não dispõe de uma alta e livre quantia em mãos.

FGTS

O uso do FGTS para amortização ou quitação de financiamento imobiliário é uma das medidas mais comuns e populares entre quem está a fim de liquidar ou diminuir seus débitos, sendo possível compor até 80% do valor de cada prestação pelo período de um ano ou, ainda, quitar o saldo devedor, por exemplo.

Para fazer uso do FGTS por meio de financiamento imobiliário, vale as seguintes regras:

  • Ter no mínimo 3 anos de trabalho em regime CLT, de forma consecutiva ou não;
  • Não ter nenhum financiamento ativo no Sistema Financeiro de Habitação (SFH);
  • Não ser proprietário ou ter qualquer vínculo de propriedade de imóvel residencial urbano, concluído ou em construção, localizado no município de sua atual residência ou onde exerce a sua ocupação laboral principal;
  • O imóvel precisa se destinado à moradia e sua avaliação deve ser em até R$ 1,5 milhão;
  • O imóvel deve ter condições de habitabilidade e estar matriculado no cartório de registro de imóveis;
  • O imóvel comprado não pode ter sido adquirido com recursos do FGTS há menos de 3 anos.

Confira aqui todas as regras para o uso do FGTS na amortização ou quitação de financiamento imobiliário.

Pagamento simultâneo de parcelas crescentes e decrescentes

Outra forma muito popular na hora de agilizar a quitação de um financiamento imobiliário é pagar simultaneamente as parcelas crescentes e decrescentes. 

Em outras palavras, ao passo que o devedor paga as parcelas que irão vencer, ele paga também as últimas parcelas do financiamento. 

Esse método é muito válido para quem adota o modelo de quitação imobiliária do Sistema de Amortização Constante (SAC), que leva em consideração o saldo devedor para o cálculo dos juros mensais.

13º Salário

Utilizar o 13º salário também é uma forma assertiva de alcançar a quitação do seu financiamento imobiliário. 

Em um exemplo onde um salário líquido seja capaz de cobrir pelo menos três prestações, utilizando essa modalidade por 4 vezes seguidas, já é possível diminuir um ano inteiro do seu prazo.

Parcelas Fixas 

Saber exatamente o que você vai pagar, sem surpresas ou aumentos repentinos, é também uma forma de conseguir acelerar a liquidação do seu financiamento. 

Por isso, a Tecnisa propõe em seus lançamentos a opção de financiamento com parcelas fixas durante a obra. Do início ao fim do projeto, você paga o mesmo valor nas parcelas, de modo que consegue se organizar e programar, inclusive, para adiantar os pagamentos. 

Acesse o site Tecnisa e conheça todos os empreendimentos que se enquadram nessa modalidade. 

Se você decidiu acelerar o pagamento do seu financiamento, não se esqueça de negociar descontos com a sua instituição financeira. Afinal, será vantajoso tanto para você que liquidará uma dívida, como para quem receberá adiantado.

Então, por que não realizar um negócio onde todos saem ganhando, não é mesmo?



Source link

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Anúncios em destaque
Anúncios Recentes
Rottweiler
Kz100,000.00 (Negociável)
Labradores puro
Kz60,000.00 (Fixo)
Crias de Rotweiler disponíveis para venda imediata
Kz100,000.00 (Fixo)
Crias de Rotweiler disponíveis para reserva
Kz350,000.00 (Negociável)
Labradores puro
Kz90,000.00 (Negociável)
Topo